Campo Grande/MS, Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Política
Terça-Feira, 29 de Outubro de 2019, 11h:28
Tamanho do texto A - A+

Servidores de Enfermagem reclamam do corte do bolsa alimentação

Angelo Evaldo encaminhou a reivindicação da classe para o vereador

Adriana Ximenes
Capital News

 

Divulgação

Servidores de Enfermagem reclamam do corte do bolsa alimentação

Estiveram presentes na reunião os técnicos de enfermagem e membros do sindicato Marcos Ferreira, Jandira Silva e Antonia Siqueira.

Na manhã desta terça-feira (29), o presidente  do Sindicato dos Trabalhadores Públicos de Enfermagem do Município de Campo Grande (SINTE/PMCG), Angelo Evaldo pediu ajuda  ao vereador  Dr Lívio (PSDB), para que olhem pela classe e votem contra o projeto que retirou mais de 200 reais do bolsa alimentação dos profissionais.  

 

O presidente do SINTE diz que a categoria não esperava o pedido de alteração do projeto de Lei Complementar de nº 233 de 16 de maio de 2014 que permitiu a categoria o direto ao bolsa alimentação desde que recebam dois salários mínimos de vencimento. Segundo Evaldo, o Executivo quer alterar para três salários mínimos, o que acabará em prejuízo para os trabalhadores da enfermagem. “Fomos pegos de surpresa. Este projeto não pode ser votado e ser favorável ao executivo. Porque vão estar colocando uma grande quantidade de profissionais em uma situação ruim. São 240 reais a menos para as famílias dos técnicos que recebem em média 1,5 mil reais. É uma redução de mais de 15%”, defendeu.

 

Para Evaldo é uma estratégia do Executivo enviar em regime de urgência porque não dá tempo de ouvir ninguém. Como presidente da Comissão de Saúde, Lívio afirma que não é possível votar desta maneira que está. “Não podemos votar sem ter conhecimento, sem ter mais informações da maneira que vai impactar a categoria. Se for em regime de urgência votamos contra porque precisamos entender esta proposta que veio do Executivo dizendo tentar diminuir a desigualdade de quem recebe salários altos, mas não esclarecendo de que maneira impacta quem recebe baixos valores”, avaliou Lívio.

 

Além do presidente do SINTE/PMCG, estiveram presentes na reunião os técnicos de enfermagem e membros do sindicato Marcos Ferreira, Jandira Silva e Antonia Siqueira.

Divulgação

Servidores de Enfermagem reclamam do corte do bolsa alimentação

O presidente do SINTE diz que a categoria não esperava o pedido de alteração do projeto de Lei Complementar de nº 233 de 16 de maio de 2014 que permitiu a categoria o direto ao bolsa alimentação desde que recebam dois salários mínimos de vencimento

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix