Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 19 de Setembro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Política
Quarta-Feira, 11 de Setembro de 2019, 12h:09
Tamanho do texto A - A+

Super Amas reafirma compromisso com setor atacadista

O Presidente da Assembleia, deputado Paulo Corrêa (PSDB), representou a Casa de Leis na solenidade de abertura da Super Amas 2019

Adriana Ximenes
Capital News

Luiz Carlos Junior/ ALMS

Super Amas e reafirma compromisso com setor atacadista

solenidade de abertura da Super Amas 2019 - 29º Congresso e Exposição Sul-Mato-Grossense

O Presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS), deputado Paulo Corrêa (PSDB), representou a Casa de Leis na última terça-feira (10), na solenidade de abertura da Super Amas 2019 - 29º Congresso e Exposição Sul-Mato-Grossense de Produtos e Serviços , no Centro de Convenções e Exposições Albano Franco, em Campo Grande. 

 

A proposta foi de debater e apontar inovações na área de supermercados do Estado, o evento é realizado pela Associação Sul-Mato-Grossense de Supermercados (Amas) e o Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios de Campo Grande (Sindsuper). Representantes de setores empresariais participaram do evento 

 

Para Paulo Corrêa, as empresas locais precisam ser reconhecidas e competitivas da mesma forma que as empresas de fora, é necessário ter justiça fiscal e preservar as nossas empresas locais que geram emprego e renda no MS. “Neste momento quero pedir licença para montar um grupo de trabalho que venha discutir cada setor: o atacadista e o supermercadista. A Assembleia Legislativa pode ser interlocutora dessa justiça fiscal que a classe empresarial está clamando. Queremos chamar a mão amiga do governo do estado a participar conosco e assim, nos disponibilizamos a fazer o instrumento legal que precisa ser aprovado”, enfatizou o presidente da ALEMS, Paulo Corrêa.

 

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), disse que o desafio é simplificar e desburocratizar as exigências tributárias aos empresários que constroem o MS,  a idéia é discutir se existe algo que preocupa o setor e em relação a entrada de produtos já existem uma inteligência fiscal que monitora essa movimentação para que tenhamos uma concorrência mais leal. Estamos atentos a essa discussão”, afirmou Azambuja.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix