Campo Grande/MS, Quarta-Feira, 30 de Setembro de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Política
Domingo, 14 de Junho de 2020, 13h:30
Tamanho do texto A - A+

Vander Loubet e deputados do Estado defendem prorrogação do Fundeb

A discussão foi liderada pelo presidente da ACP MS para que deputados estudem a possibilidade

Juliana Brum
Capital News

Interessados sobre o projeto do novo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), se reuniram através de uma live com deputados federais do Estado na última quarta-feira (10), promovida pelo Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Pública (ACP), com objetivo de pedir pela prorrogação ep ermanência do programa.

 

O deputado federal, Vander Loubet (PT-MS), defendeu o projeto e destacou que ele foi uma revolução na educação do país, e que o Fundeb se tornou principal mecanismo de financiamento da Educação Básica no Brasil, abrangendo a creche, pré-escola, educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e educação de jovens e adultos (EJA).

 

Durante a live conduzida pelo professor Lucílio Souza Nobre (presidente da ACP), foi defendida a aprovação urgente da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 15/2015, que trata justamente da continuidade do Fundo, cuja vigência termina em 31 de dezembro deste ano. 

 

“O antigo Fundef, criado na gestão do ex-presidente FHC, e o Fundeb, criado na gestão do nosso ex-presidente Lula e do Fernando Haddad como ministro da Educação, fazem parte de um grande esforço em prol da educação pública. O Fundeb, em especial, foi uma revolução. A cada R$ 10,00 investidos na Educação Básica, R$ 6,00 vêm do Fundo, que permitiu o aumento da contratação de professores, levou à redução do número de alunos por turma, melhorou a qualificação média dos docentes e contribuiu para o aumento da frequência escolar”, destacou Vander Loubet.

 

O presidente da ACP advertiu que atualmente o Fundeb responde, sozinho, por 50% de tudo o que se investe por aluno a cada ano em pelo menos 4.810 municípios brasileiros. Se não for renovado, quase metade das escolas do Brasil poderá até fechar as portas, deixando alunos sem aulas.

 

“Também é necessário para a inclusão dos quase 80 milhões de jovens e adultos acima de 18 anos de idade que não concluíram a educação básica e dos mais de 13 milhões de adultos analfabetos no País”, complementou Lucílio.

 

Além de Vander Loubet, participaram do bate-papo virtual Rose Modesto (PSDB-MS), Beto Pereira (PSDB-MS), Dagoberto Nogueira (PDT-MS) e Fábio Trad (PSD-MS), todos declarando apoio à aprovação da PEC 15/2015. De acordo com a ACP, Loester Trutis (PSL-MS) e Bia Cavassa (PSDB-MS) enviaram mensagens ao Sindicato informando que também votarão favoravelmente à matéria.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix