Campo Grande/MS, Terça-Feira, 14 de Julho de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Rural
Terça-Feira, 17 de Março de 2020, 12h:31
Tamanho do texto A - A+

Com dólar alto, preço da soja no Brasil dispara

Moeda dos EUA manteve o produto brasileiro muito competitivo e lucrativo

Flávio Veras
Capital News

 

Divulgação

FMC irá participar de feira no MS

 

Segundo apurou a pesquisa diária do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da USP), os preços da soja no mercado físico brasileiro fecharam a segunda-feira (16) com preços com alta de 1,08%, sendo comercializada a R$ 93,18 (contra R$ 92,18 do dia anterior). Com isso o ganho acumulado nos portos avançou para 3,86% no mês. 

 

“A nova alta da moeda norte-americana, que ultrapassou os R$ 5,00/US$, manteve o produto brasileiro muito competitivo e lucrativo, com os preços recuperando parcialmente as perdas da última sexta-feira, segundo a pesquisa Cepea”, aponta a T&F Consultoria Agroeconômica.

 

Nas praças de comercialização do interior do país a alta foi um pouco menor, de 0,50%, para R$ 86,32/saca (contra R$ 85,89/saca do dia anterior). Com isto o ganho acumulado no interior avançou para 4,11%.

 

China

 

Ainda de acordo com a T&F, a demanda chinesa ficou em silêncio, apesar da melhora das margens de esmagamento: “Mas os vendedores recuaram, pois esperam que os prêmios estejam mais altos do mercado físico devido às crescentes preocupações em torno da disseminação do coronavírus no Brasil. Quatro comerciantes diferentes esperavam que os prêmios da soja brasileira subissem acentuadamente após os testes do presidente brasileiro Jair Bolsonaro para o vírus, que foi considerado negativo”, afirmou a T&F.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix