Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 18 de Agosto de 2022 |
27˚
(67) 3042-4141
Rural
Sexta-Feira, 01 de Julho de 2022, 10h:16
Tamanho do texto A - A+

Estudo aponta MS como líder em desenvolvimento agropecuário

Das 20 maiores do agronegócio do País, quatro são sul-mato-grossenses

Iury de Oliveira
Capital News

Chico Ribeiro/Governo de Estado

Estudo aponta MS como líder em desenvolvimento agropecuário

Maracaju é o primeiro no ranking estadual da agropecuária

Um estudo da Confederação Nacional de Municípios (CNM) aponta que Mato Grosso do Sul é líder em desenvolvimento agropecuário entre os estados do Brasil. O estudo elaborou o Índice de Desenvolvimento da Agropecuária Municipal (Idam) que serve para apoiar os gestores no planejamento e organização de ações municipais de incentivo ao desenvolvimento da produção rural.

 

O estudo aponta que em 2021 o Estado tinha índice de 0,6941 (em uma escala de zero a 1), seguido por Mato Grosso, com 0,6652 e o Paraná, com 0,5926. 

 

É apontado pelo levantamento que entre os 20 maiores do agronegócio do País, existem quatro cidades sul-mato-grossenses: Maracaju que lidera o ranking estadual e 8º no nacional, com índice de 0,9375; seguido por Sidrolândia, com 0,9272, em 12º no Brasil; Rio Brilhante, com 0,9248, ocupando a 13ª posição nacional; e em quarto no Estado e 17º nacionalmente aparece Chapadão do Sul, com índice IDAM de 0,9209. Entre as 100 maiores cidades agro do país, Mato Grosso do Sul tem 13 municípios.

 

O IDAM leva em consideração o crescimento da produção rural, da geração de emprego e de empresas voltadas para o agro, do investimento e da arrecadação municipal, diferenciando do ranking PAM (Produção Agrícola Municipal), que é elaborado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que utiliza outros critérios. De acordo com o PAM-IBGE, Maracaju ocupa a 14ª posição, Sidrolândia a 18ª; e Ponta Porã a 20ª.

De acordo com a área de estudos técnicos da CNM, 39% dos 5.568 municípios têm índice IDAM de até 0,2; outros 12% entre 0,2 e 0,4; 30% entre 0,4 e 0,6; 17% entre 0,6 e 0,8 e 2% acima de 0,8.

 

No Estado o número de cidades com índice acima de 0,8 é de quase 20%. São ao todo 14 localidades. Outros 42 municípios estão entre 0,6 a 0,8, o que corresponde a 53% das 79 cidades.

 

Na colocação dos estados Mato Grosso do Sul lidera o ranking IDAM, com índice de 0,6941; seguido por Mato Grosso com 0,6652; Paraná, com 0,5926; Goiás, com 0,5619; Rio Grande do Sul, com 0,5306; e São Paulo, com 0,5193.

 

O estudo aponta que a agropecuária brasileira no ano passado chegou ao valor bruto da produção de R$ 1,12 trilhão, gerando renda ao produtor e movimentando o comércio local. Segundo a CNM, o agronegócio traz grande impacto positivo na balança comercial brasileira e representa 23% do Produto Interno Bruto (PIB).

 

O agronegócio foi um dos setores de maior contribuição para crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de Mato Grosso do Sul nos últimos anos, gerando quase R$ 19 bilhões de riquezas ao Estado. A importância do setor que representa 17,10% de todo o PIB estadual que era de R$ 106 bilhões no último levantamento do IBGE (2019).

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix