Campo Grande/MS, Quarta-Feira, 01 de Abril de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Rural
Quinta-Feira, 12 de Março de 2020, 14h:43
Tamanho do texto A - A+

Leite tem aumento e influencia alta no preço dos derivados

Maior concorrência entre os laticínios aumentou o valor nos últimos pagamentos.

Flávio Veras
Capital News

Famasul

Preço do leite em MS sobe 7,8%

 

Os preços do leite ao produtor começaram 2020 em alta. De acordo com a Scot Consultoria, a maior concorrência entre os laticínios, fez a cotação subir nos últimos pagamentos.

 

A consultoria ainda afirma que, considerando a média nacional dos dezoito estados monitorado por ela, na comparação feita mês a mês, a alta para o produtor foi de 3,0% no pagamento de fevereiro, que remunera a produção entregue em janeiro de 2019. Na comparação ano a ano, o preço ao produtor ficou 5,6% maior, em valores nominais.

 

“Apesar da melhor remuneração no campo, os custos de produção da atividade leiteira estão em alta desde outubro do ano passado”, destacou. 

 

O Índice de Custo de Produção calculado pela Scot Consultoria, acumula alta de 11,6% desde o início das altas. Em relação a igual período do ano passado o indicador em fevereiro ficou 10% maior.

 

Os custos com alimentação do rebanho representam mais de 30% do indicador, por isso, vamos analisar como anda a relação de troca do milho e do farelo de soja para o produtor.

 

Poder de compra do produtor de leite

 

Considerando os preços de São Paulo, o preço do leite subiu 10,0% no pagamento de fevereiro de 2020 na comparação ano a ano.

 

No entanto, os preços do milho e do farelo de soja subiram mais em igual comparação, prejudicando a relação de troca para o produtor.

 

Em fevereiro comprava-se 1,54 quilo de milho com a venda de um litro de leite padrão. A relação de troca piorou 11,0% em relação ao ano anterior. Veja a figura 2.

 

Expectativas para 2020

 

Para este ano, as expectativa, segundo a Scot, são de incremento no consumo de milho e farelo de soja no mercado interno, o que deverá reduzir os estoques no país. Além disso, o dólar em alta e as preocupações com o clima adverso deverão seguir dando sustentação e direcionamento às cotações dos alimentos em curto e médio prazos.

 

“Apesar das expectativas serem positivas com relação aos preços do leite até junho/julho, os custos com alimentação estão pesando no bolso do produtor em 2020, com patamares acima dos verificados no ano passado. Portanto, destacamos a importância do planejamento e de traçar estratégias para a compra de insumos, amenizando os riscos”, finalizou.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix