Campo Grande/MS, Domingo, 26 de Setembro de 2021 |
27˚
(67) 3042-4141
Saúde
Terça-Feira, 08 de Dezembro de 2020, 08h:05
Tamanho do texto A - A+

MS pode estar na lista de estados que vão receber CoronaVac de SP

Governadores começaram em outubro conversas para que a vacina seja disponibilizada para profissionais de saúde

Rogério Vidmantas
Capital News

GOVESP

João Dória

João Dória diz que doses poderão ser enviadas para outros Estados após aprovação da Anvisa

O governo de São Paulo anunciou que espera ter a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a CoronaVac, vacina contra a covid-19 que está sendo desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a empresa chinesa Sinovac, até o dia 25 de janeiro (aniversário da cidade de São Paulo). A data foi escolhida para iniciar cronograma de vacinação em todo o Estado. Também serão disponibilizadas quatro milhões de doses para outros Estados que solicitarem para imunização de profissionais de saúde. O governo paulista diz que oito já fizeram isso, mas não informou quais. O Mato Grosso do Sul pode estar entre eles.

 

Segundo o governador João Dória (PSDB), seguindo o cronograma de vacinação divulgado, a vacinação não será direcionada apenas para residentes no estado de São Paulo. “Todo e qualquer brasileiro que estiver em solo do Estado e pedir a vacina será vacinado", afirmou. Para isso, segundo ele, não será necessário comprovar residência para ser imunizado.

 

De acordo com o governador, as prefeituras de Curitiba e Rio de Janeiro também já estão em contato com o governo de São Paulo. No caso da capital fluminense, as conversas para que fossem disponibilizadas começou com o prefeito eleito, Eduardo Paes (DEM). O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), também confirmou conversas com o governo paulista.

 

MS

GOVESP

Coronavac

Governo de São Paulo recebeu 120 mil doses prontas e outras serão produzidas no Instituto Butantan

 

Entre os estados que estão na fila para poderem também receber a CoronaVac, a princípio para serem imunizados os profissionais de saúde, está o Mato Grosso do Sul. Ainda em outubro, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) se reuniu com o governador paulista para tratar do assunto.  "Estados e Governo Federal devem caminhar juntos para que o País saia rápido deste cenário pandêmico e restabeleça a normalidade produtiva e social da vida dos brasileiros", disse logo após o encontro no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista. Segundo ele, o objetivo é garantir com celeridade a imunização para toda a população sul-mato-grossense, assim que a vacina estiver disponível.

 

João Doria reforçou que a política de cooperação entre os dois estados já acontece em outras frentes e que na questão Covid é fundamental para reforçar as ações pelo bem do Brasil. “Segurança pública, desenvolvimento econômico e, sobretudo agora na Saúde com vacinação contra o coronavírus, são pautas comuns com objetivos iguais”, pontuou.

 

Cronograma

 

Em São Paulo, o plano de vacinação prevê que, na primeira fase, serão imunizados profissionais de saúde, pessoas com mais de 60 anos, indígenas e quilombolas. Isso implicará na vacinação de 18 milhões de pessoas. O governo paulista justificou a decisão ao apontar que 77% das mortes causadas pelo novo coronavírus no Estado ocorreram entres grupos.

 

A vacinação será gratuita e realizada por meio de dez mil postos de vacinação, criados especialmente para campanha, com o uso provisório de escolas, quarteias e farmácias, por exemplo. A vacinação envolverá a tomada de duas doses, com espaço de 21 dias entre elas, ocorrerá apenas pelo sistema público de saúde e não há previsão de aplicação na rede privada.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix