Campo Grande/MS, Quarta-Feira, 03 de Junho de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Saúde
Segunda-Feira, 04 de Maio de 2020, 13h:09
Tamanho do texto A - A+

Segunda etapa de vacinação contra Influenza começa nesta quarta

Caminhoneiros, profissionais do transporte coletivo e povos indígenas são prioridade

Rogério Vidmantas
Capital News

Divulgação

Vacina

Serão distribuídas 240 senhas por período

 

A segunda etapa da Campanha Nacional de Imunização Contra a Influenza terá sequência em Dourados na próxima quarta-feira (6). A Secretaria Municipal de Saúde está ofertando estratégias de vacinação em algumas unidades de saúde do município, pensando em coibir o fluxo cruzado entre pacientes com SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) e pacientes que procuram as unidades em busca de vacinação.

 

Esta etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza destina-se à imunização de caminhoneiros e profissionais do transporte coletivo, povos indígenas, profissionais das forças de segurança e salvamento, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

 

O Departamento de Atenção Primária e o Núcleo de Imunização estabeleceram oito pontos estratégicos para vacinação contra a Influenza – UBS Vila Rosa e Seleta, a e ESF Altos do Indaiá, Vila Vieira, Jóquei Clube, Maracanã, Parque das Nações I e CSU (Água Boa). A ordenação será feita através de distribuição de 120 senhas por período, conforme horários de atendimento das unidades de saúde. Serão 240 senhas na quarta-feira, 240 senhas na quinta (7) e outras 240 senhas na sexta (8).

 

A estratégia montada busca evitar que muitas pessoas procurem os pontos de vacinação ao mesmo tempo. “No momento vivenciado, onde constitui uma emergência de saúde pública de importância internacional, que é a pandemia pelo Covid-19, é importante reforçar as recomendações do Ministério da Saúde para se evitar as aglomerações e com isso a possibilidade de disseminação da doença”, observa Edvan Marcelo Marques, do Núcleo de Imunização da Secretaria de Saúde.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix