Campo Grande/MS, Terça-Feira, 29 de Setembro de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Tecnologia
Quinta-Feira, 12 de Dezembro de 2019, 14h:07
Tamanho do texto A - A+

Pesquisa aponta WhatsApp como principal fonte de informação

Nível de confiança é de 95%, com margem de erro de dois para mais ou para menos

Elaine Silva
Capital News

Deurico/Capital News

Capital News disponibiliza whatsapp para interagir com leitores

Pesquisa foi realizada pela Câmara dos Deputados e pelo Senado Federal

O WhatsApp é a principal fonte de informação do brasileiro, essa foi a conclusão da pesquisa realizada com 2.400 brasileiros pela Câmara dos Deputados e pelo Senado Federal. Segundo os autores da pesquisa, o nível de confiança é de 95%, com margem de erro de dois para mais ou para menos.

 

Do total de entrevistados 79% responderam que utilizam sempre a rede social e 14% o utilizam às vezes. Os resultados da pesquisa indicam também que praticamente a metade dos brasileiros acha difícil identificar notícias falsas em redes sociais. Os veículos de comunicação como televisão e jornais possuem maior credibilidade do que as informações de redes sociais para a grande maioria dos cidadãos, porém brasileiros de menor escolaridade se dividem nessa percepção.

 

Conforme a pesquisa os outros meios de comunicação mais utilizados são: televisão (50%), a plataforma de vídeos Youtube (49%), o Facebook (44%), sites de notícias (38%), a rede social Instagram (30%) e emissoras de rádio (22%). O jornal impresso também foi citado por 8% dos participantes da sondagem e o Twitter, por 7%. 

 

O levantamento aponta também que o público mais jovem tem utilizado menos a televisão e mais as mídias digitais, como YouTube e Instagram. 

 

Fake News 

De cada 10 brasileiros, 8 já identificaram fake news nas redes sociais e 82% afirmou verificar se uma informação é verdadeira antes de compartilhá-la. Esse percentual de pessoas que verificam as informações é crescente conforme aumenta o grau de escolaridade dos entrevistados.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix