Campo Grande/MS, Quarta-Feira, 08 de Abril de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Sexta-Feira, 24 de Janeiro de 2020, 12h:34
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Viagens longas aumentam o risco de trombose

Por Raphael Granucci

Da coluna Viagens
Artigo de responsabilidade do autor

Fluxo sanguíneo diminui quando o corpo está em repouso e pode formar coágulos nas veias

Divulgação

ColunaViagens

No período das férias, as pessoas tendem a viajar mais, principalmente com a família e os amigos. Seja de avião, carro ou ônibus, as viagens longas são divertidas, mas permanecer na mesma posição por muito tempo pode favorecer o aparecimento de uma doença grave: a trombose.


De acordo com a Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard, localizada nos Estados Unidos, o risco de ter trombose em viagens aumenta 26% a cada duas horas que a pessoa permanece sentada. Isso porque, quando se está parado, o fluxo sanguíneo diminui e a chance de criar coágulos dentro das veias aumenta.


Há três fatores principais que favorecem o surgimento da trombose durante as viagens: maior coagulação do que o normal, diminuição do fluxo sanguíneo ou lesão nas veias. Ainda existem dois tipos da doença: a arterial e a venosa, sendo que a última é a que pode ser ocasionada durante as viagens.


Alguns outros detalhes podem facilitar o desenvolvimento da doença, como: colesterol alto; obesidade; idade avançada; uso de anticoncepcionais, cirurgias e hospitalizações demoradas; consumo de álcool e cigarros e falta de movimentações.


As panturrilhas são os locais mais comuns dos coágulos acontecerem. O segundo lugar é a coxa. De acordo com Caio Focássio, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, “a panturrilha serve como o coração da perna, pois ajuda a bombear o sangue para cima quando a pessoa está em movimento, mas parada favorece a coagulação”, explica.


A trombose pode não apresentar sintomas em algumas pessoas. No entanto, os mais comuns são:

-    Dor e inchaço;
-    Aumento da temperatura das pernas;
-    Coloração atípica da pele (vermelho-escuro ou arroxeado);
-    Endurecimento da pele.

 

Para tratar a doença, é necessário acompanhamento médico. Esse contato com um especialista deve ser feito o mais rápido possível, já que o quadro pode se agravar para uma embolia pulmonar (quando um coágulo se movimenta das pernas para o pulmão) e, dependendo da gravidade, pode levar à morte.


Normalmente, o tratamento é feito com o uso de medicamentos anticoagulantes.

Como evitar
O recomendado para evitar trombose em viagens longas é ingerir bastante água, caminhar durante o voo ou fazer pausas com o carro a cada uma hora e meia. Usar meia de compressão também ajuda a manter o sangue em circulação, já que ela auxilia no retorno do sangue ao coração. Isso acontece porque ela é mais apertada nos calcanhares, o que empurra o sangue para cima.

 

 



 


 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix