Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 19 de Setembro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Sexta-Feira, 29 de Março de 2019, 10h:32
Tamanho do texto A - A+

Encontro entre Fábio Trad e Ministro Mandetta debate Revalida e Saúde Indígena

Cerca de 17 mil médicos brasileiros formados no exterior não podem exercer a medicina por não terem os diplomas reconhecidos

Flavia Andrade
Capital News

Divulgação/Assessoria

Encontro entre Fábio Trad e Ministro Mandetta debate Revalida e Saúde Indígena

Cerca de 17 mil médicos brasileiros formados no exterior não podem exercer a medicina por não terem os diplomas reconhecidos

 

Nesta quinta-feira (28), o deputado federal Fábio Trad reuniu-se com o ministro Luiz Henrique Mandetta para debater as questões do Revalida e da Saúde Indígena. O Brasil tem aproximadamente 17 mil médicos brasileiros formados no exterior que não podem exercer a medicina por não terem os diplomas reconhecidos, segundo estimativa da Sociedade Brasileira de Direito Médico e Bioética (Anadem).

 

Para Fábio Trad, “O principal gargalo desse processo encontra-se no Revalida (Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos expedido por Instituição de Educação Superior Estrangeira), que precisa ser realizado com mais frequência. Um dos principais questionamentos de quem pretende fazer a prova é a demora entre os editais publicados e também a qualidade do sistema utilizado nesse processo”, aponta, o qual, também solicitou a incorporação dos acadêmicos brasileiros de medicina formados no exterior ao programa Mais Médicos.

 

Ainda segundo o deputado, “Mandetta revelou também que está sendo elaborado pela área técnica do Ministério um projeto de lei para alterar a Lei do Mais Médicos afim de que os profissionais de saúde possam, efetivamente, ser incorporados ao mercado de trabalho por meio do Revalida.

 

Fábio Trad enfatizou também que recentemente foi procurado por representantes da Secretaria Especial da Saúde Indígena de Mato Grosso do Sul (Sesai-MS),encaminhando ao Ministro Mandetta o pleito das comunidades tradicionais, que se opõem à proposta do Governo Federal de municipalizar os serviços de saúde a indígenas.

 

“Ele também mostrou-se sensível ao tema. Disse-me que ainda estão sendo realizados estudos relacionados aos fundos e recursos das organizações não-governamentais e em breve apresentará os resultados”, finaliza parlamentar.

 

Além do deputado Fábio Trad, estiveram presentes na audiência os deputados Alan Rick (DEM-AC), Professora Dorinha (DEM-TO), Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ) e Jaqueline Cassol (PP-RO).

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix