Campo Grande/MS, Domingo, 22 de Setembro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Educação
Quinta-Feira, 04 de Abril de 2019, 13h:36
Tamanho do texto A - A+

Trabalho infantil será tema de discussão em escolas da Reme

Projeto é uma parceria entre a Semed e o MPT

Leonardo Barbosa
Capital News

PMCG/Divulgação

Trabalho infantil será tema de discussão em escolas da Reme

Secretaria Municipal de Educação (Semed), em parceria com o Ministério Público do Trabalho, realizou nesta quarta-feira (3), no auditório do Centro de Formação da Semed, uma apresentação do projeto ‘MPT na Escola’, que será realizado dentro da Rede Municipal de Ensino, com mais de 500 alunos.

 

O projeto, que também abrange um prêmio é uma parceria entre as secretarias de educação dos municípios do estado de Mato Grosso do Sul, em que é feito um termo de cooperação entre os dois órgãos para que o MPT faça a capacitação de profissionais da Rede de Ensino, para que eles abordem a questão do trabalho infantil nas unidades através de atividades transversais.

 

Segundo a chefe da Divisão de Educação e Diversidade da Reme, Magali Luzio, por se tratar de uma ação em que envolve crianças, a escola é o alvo principal do Ministério Público.

 

“Esse projeto nasceu de um convite de fazer uma parceria para a erradicação do trabalho infantil. Seria prudente realizar nas escolas, porque é onde elas grande parte do tempo, então é lá que tem que ser desenvolvido”, destacou.

 

Foram escolhidas duas escolas por região. De acordo com Magali, o critério para a seleção foi a unidade que apresentava uma vulnerabilidade maior. “Existe sempre um apego maior para o trabalho nessas regiões. As crianças buscam catar latinha ou cuidar de carros. Esse trabalho dificulta o desenvolvimento escolar das crianças”, afirmou.

 

Ao todo serão 500 alunos das escolas da Rede Municipal, do 4° ao 6°ano participando. De acordo com Magali Luzio,  a intenção é gradativamente expandir a iniciativa para outras escolas municipais.

 

Com este tipo de trabalho desenvolvido com os alunos os técnicos da Semed esperam incentivar a permanência do estudante dentro da escola. A chefe da DED explicou que muitas crianças deixam de ir a escola para trabalhar na rua e ajudar em casa ou ir à escola.

 

A Procuradora do Trabalho, Candice Arósio, explica como vai ser a linha de trabalho e a importância do professor capacitado para atuar na conscientização e na proteção das crianças.

 

“A partir da abordagem em sala, com base no material cedido, eles requerem aos alunos a produção de trabalhos sobre duas temáticas: trabalho infantil e profissionalização. O professor tem um papel muito importante na identificação para iniciar o processo da rede de proteção. Muitas vezes é o professor que vai detectar aquela situação de trabalho e ele que vai poder tomar as primeiras medidas para que haja todo o deslinde de proteção a criança”, explicou

 

O material fornecido será um kit com cartilha para o professor; 30 gibis sobre o tema: trabalho infantil doméstico, dois jogos de tabuleiro e dois cartazes para atividades a serem executadas em sala de aula.

 

Para a supervisora da escola do campo José do Patrocínio, Cláudia Regina Duarte Lima, a importância em aderir ao projeto é levar informações a comunidade e aos próprios profissionais sobre como identificar situações de risco que a criança possa estar envolvida . “É uma questão de segurança da criança. Nós já abordamos o trabalho infantil em nossos conteúdos, mas depois que passamos por uma capacitação como essa, tempos um entendimento mais profundo sobre o tem”, ressaltou.

 

O projeto

O objetivo do projeto Prêmio MPT na Escola, em parceria com a Secretaria de Educação, é sensibilizar crianças e adolescentes sobre os malefícios do trabalho infantil.

 

Para este projeto os professores passam por formação sobre o Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente, trabalho adolescente protegido e combate e prevenção do trabalho infantil.

 

No desenvolvimento do projeto os professores são convidados a planejar atividades para suas escolas, na intenção de construir projetos sempre acompanhados pelo MPT. O resultado é apresentado em encontros municipais e estaduais.

 

 

O MPT na Escola é a versão nacional de uma iniciativa que teve início no Ceará, ainda em 2008. A iniciativa compõe o eixo educação do projeto Resgate à Infância e mobiliza quase 350 mil estudantes e mais de 23 mil profissionais de ensino.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix