CapitalNews

Segunda-Feira, 13 de Janeiro de 2020, 12h:38

Museu é um lugar de coisas velhas?

Por Dirceu Mauricio van Lonkhuijzen*

Artigo de responsabilidade do autor
Envie seu artigo para opiniao@capitalnews.com.br

A história dos museus é muito antiga e já mudou muito até os dias atuais. Porém a ideia que grande parte da sociedade brasileira tem dos museus é carregada de estereótipos negativos, principalmente de que apenas coisas antigas ou valiosas estão guardadas no museu. Entretanto hoje qualquer coisa pode ser musealizada dependendo do olhar ou do valor que se atribui a ela.

Divulgação

Dirceu Mauricio van Lonkhuijzen - Artigo

Dirceu Mauricio van Lonkhuijzen


Mesmo assim ainda é forte a ideia errada do que vem a ser um museu. A exemplo disso, há uma frase comum, que os profissionais que trabalham nessas instituições escutam quando perguntam: o que é um museu? A resposta mais frequente é “museu é um lugar que guarda coisas velhas”. Essa ideia de museu já foi confirmada pelo museólogo da Unirio, Mário Chagas, quando pesquisava a percepção de pessoas da cidade do Rio de Janeiro quanto ao que a palavra museu significava para elas.

Refletindo sobre os conceitos e missões dessas instituições de memória, vamos encontrar diferentes definições e funções dos museus ao longo de sua história. Passado de espaços sagrados de deuses, como o “Templo das Musas”, para espaços de uma elite da sociedade que ostenta o conhecimento nos “gabinetes de curiosidades”, chega a espaços populares onde qualquer pessoa da sociedade possa frequentar.

Atualmente podemos ver formas mais poéticas de definição de museus, tal como a definição do já citado Mário Chagas, apresentada pelo Instituto Brasileiro de Museus, que o define como: “Os museus são casas que guardam e apresentam sonhos, sentimentos, pensamentos e intuições que ganham corpo através de imagens, cores, sons e formas. Os museus são pontes, portas e janelas que ligam e desligam mundos, tempos, culturas e pessoas diferentes”.

Hoje temos bons exemplos de museus no Brasil, tais como o Museu das Culturas Dom Bosco, um museu universitário, ligado à Universidade Católica Dom Bosco, localizado em Campo Grande, capital do Estado de Mato Grosso do Sul, que, ao abrigar um rico acervo histórico, oferece diferentes atividades educativas culturais.

Seu programa educativo recebe públicos de todas as idades, oferecendo palestras de educação patrimonial, manuseio de réplicas de objetos do acervo, visitas mediadas às coleções e apresentação de vídeos documentários com temas ligados às coleções de arqueologia, etnologia, paleontologia, mineralogia e zoologia. O Programa educativo funciona de terça a sábado em horários pré-agendados.

Uma boa sugestão de lazer e cultura para as férias é visitar um museu. Visite o museu mais próximo da sua casa, ou mesmo, se estiver viajando, não deixe de viver essa experiência, porque museu é lugar de conhecimento, cultura e lazer!

 

 

*Dirceu Mauricio van Lonkhuijzen
Coordenador do Museu das Culturas Dom Bosco UCDB


Fonte: CapitalNews

Visite o website: wwww.capitalnews.com.br