Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 13 de Julho de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Meio Ambiente
Terça-Feira, 07 de Janeiro de 2020, 14h:07
Tamanho do texto A - A+

Novo decreto atualiza o Sistema Municipal de Licenciamento e Controle Ambiental

O decreto estabelece normas, critérios e procedimentos para o licenciamento ambiental

Norton Soares
Especial para o Capital News

Divulgação/ PMCG

Novo decreto atualiza o Sistema Municipal de Licenciamento e Controle Ambiental

 

Nesta sexta feira (7), foi publicado no Diário Oficial, da Prefeitura de Campo Grande, um decreto que moderniza a regulamentação do Sistema Municipal de Licenciamento e Controle Ambiental (SILAM). No decreto está estabelecido normas, critérios e procedimentos para o licenciamento ambiental de empreendimentos e atividades de impacto local no âmbito do Município de Campo Grande.

 

Conforme o texto, é responsabilidade da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana (Semadur), assim como órgãos competentes da União, dos Estados e do Distrito Federal, o licenciamento ambiental de empreendimentos e atividades de impacto ambiental local e daquelas que lhe forem delegadas pelo Estado por instrumento legal ou convênio.

 

Para o secretário municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana, Luís Eduardo Costa, é preciso aperfeiçoar os procedimentos do licenciamento ambiental “Precisamos otimizar o uso dos recursos do Município, objetivando melhorar o desempenho dessa atribuição. Portanto, foi necessária a atualização e revisão das normas e procedimentos utilizados no licenciamento ambiental, visando à melhoria contínua e ao desenvolvimento sustentável. Foram meses de estudos e discussões juntamente com a Planurb para que chegássemos nesta atualização”, comentou.

 

Berenice Maria Jacob Domingues, diretora-presidente da Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano, explica que a revisão foi feita por uma equipe multidisciplinar, tendo sido observada toda a legislação ambiental vigente “A atualização do SILAM visa a simplificação, a desburocratização e ao mesmo tempo prima pelo olhar de proteção e respeito ao meio ambiente, visando ao desenvolvimento econômico e social com a preservação da qualidade de vida”.

 

Segundo a assessoria, o SILAM também é o instrumento necessário na promoção de recursos ao Fundo Municipal de Meio Ambiente (FMMA), destinados a implantação e a gestão das Unidades de Conservação da Natureza e a efetivação de Pagamentos por Serviços Ambientais (PSA), bem como, direcionando os Estudos Ambientais; a autorização, Licenças, regulação e dispensa ambientais; o potencial poluidor; os procedimentos de Licenciamento Ambiental; da Comissão de Controle Ambiental; da Compensação Ambiental; da gradação do impacto ambiental e critérios para gradação de impactos negativos e não mitigáveis; da fiscalização, das infrações e penalidades.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix