Campo Grande/MS, Terça-Feira, 20 de Abril de 2021 |
27˚
(67) 3042-4141
Saúde
Quarta-Feira, 16 de Setembro de 2020, 08h:59
Tamanho do texto A - A+

Coronavírus pode causar problemas digestivos

Da Redação
IP

Pixabay.com

Coronavírus pode causar problemas digestivos

Febre, tosse seca, cansaço, dificuldade para respirar, dores no corpo, dor de cabeça. Os sintomas mais comuns do coronavírus já são de conhecimento de todos, porém especialistas descobriram que a doença pode causar também problemas digestivos.


Cientistas chineses descobriram que o coronavírus pode causar sintomas não-respiratórios, principalmente no aparelho digestivo, como diarreia, redução do apetite e náusea. Um estudo mostrou que de 206 pacientes com sintomas leves da covid-19, internados no Union Hospital, em Wuhan, na China, 67 tiveram diarreia, sendo que uma em cada 5 pessoas (19,4%) apresentou diarreia como primeiro sintoma da doença.


No total, 48 apresentaram somente sintomas digestivos, 69 apresentaram sintomas digestivos e respiratórios, e 89 apresentaram apenas sintomas respiratórios. Os cientistas ainda descobriram que os pacientes com sintomas digestivos tinham o vírus em seus corpos por mais tempo, em comparação com aqueles com sintomas respiratórios.


Outro artigo também chamou a atenção ressaltando que o coronavírus pode se manifestar primeiro no sistema digestivo em crianças. "Estas crianças (cujos casos foram analisados no Frontiers in Pediatrics) foram levadas à emergência por outros problemas, como pedra no rim e lesão na cabeça. Ao dar entrada no hospital ou pouco depois, todas tiveram pneumonia diagnosticada por tomografia, e depois confirmação para covid-19 (por teste molecular)", explicou em comunicado à imprensa Wenbin Li, médico do Departamento de Pediatria do Hospital Tongji, em Wuhan, e líder do estudo, segundo informações do portal UOL.


Equilibre a flora intestinal contra o coronavírus
Além de todas as recomendações de uso de máscara, higienização dos espaços, lavar as mãos com frequência e uso do álcool em gel 70%, manter hábitos saudáveis e equilibrar a flora intestinal podem ser grandes aliados para minimizar os efeitos inflamatórios do coronavírus.


Os probióticos oferecem uma variedade de benefícios, que dependem em grande parte do tipo de cepa usada em cada suplemento, dentre eles ingestões mais leves e rápidas e menor incidência de infecções.


“Buscar o equilíbrio da flora intestinal é um aliado para vencer um processo inflamatório, isso é consenso na medicina”, explica o infectologista pediátrico, professor de medicina, coordenador pedagógico e diretor de Cursos na Faculdade de Ciências da Saúde de São Paulo e diretor do Comitê de Ética e Pesquisa da Faculdade de Ciências da Saúde de São Paulo, Evandro Baldacci, ao site da Revista Vogue. “Ingerir alimentos probióticos é uma forma de restabelecer esse equilíbrio”.


Eles também são encontrados em alimentos como picles, na kombucha, queijo cottage, azeitonas verde, misô e kefir e chucrute. Vale salientar que uma alimentação equilibrada, rica em fibras, frutas, verduras e legumes também auxilia na melhora da imunidade e do funcionamento do intestino e do corpo como um todo. Já a hidratação deve estar em dia, com consumo de pelo menos dois litros de água por dia.


Além disso, a prática de atividades físicas auxilia na saúde e na melhora da resposta imunológica do organismo. Em aplicativos e sites, existem diversas opções de treinos, alongamentos e exercícios aeróbicos para fazer em casa.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Trinix