Campo Grande/MS, Quarta-Feira, 10 de Agosto de 2022 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Sábado, 30 de Julho de 2022, 14h:23
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Alternativas renováveis de energia: como funcionam as fazendas solares?

Por Alice Bachiega

Da coluna Tecnologia
Artigo de responsabilidade do autor

A iniciativa é fundamental na descentralização e democratização da energia

iStock

ColunaTecnologia

Os desastres naturais espalhados pelo mundo já mostraram que as mudanças climáticas não são histórias de fatalistas; é preciso repensar a nossa forma de interagir com o planeta e buscar soluções mais verdes, que impactem menos os recursos naturais. Algumas opções ainda estão fora do alcance de muitos brasileiros, como instalar placas de captação de energia solar nas residências e nos comércios. Neste contexto, entram em cena as fazendas solares, uma iniciativa importante na descentralização e democratização da energia.

Fazendas solares
Como o próprio nome sugere, as fazendas solares são grandes áreas com placas fotovoltaicas instaladas, uma solução para fornecer esse tipo de energia para quem não pode ou quer investir em um sistema fotovoltaico particular. A depender do tamanho do espaço, é possível que os painéis produzam quantidade de energia suficiente até para alimentar pequenas cidades.

Como funcionam?
De forma geral, as fazendas solares têm o funcionamento semelhante aos painéis fotovoltaicos instalados nos telhados de casa e transformam a irradiação que vem do sol em energia elétrica. As partículas de luz do sol incidem nos elétrons das placas, que produzem energia por meio do movimento das partículas. A diferença é a sequência a partir daí. No caso das fazendas, essa energia vai para a rede pública de distribuição, como a energia elétrica, por onde é distribuída para os lares de consumidores que aderiram ao plano de assinatura.

Vantagens
Além de ser uma fonte inesgotável e renovável de energia, as fazendas solares são fundamentais para democratizar o uso de energia solar e contribuir para a descentralização da energia. Além disso, para o consumidor, é benéfico e econômico, já que a energia produzida pelos painéis solares que não é consumida se converte em créditos e desconto na conta de luz.

Faz sol o ano inteiro em grande parte do território brasileiro, por isso a captação de energia solar é um grande negócio. De acordo com levantamentos realizados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), em 2019, 33% do total de usinas elétricas do Brasil são usinas solares. Quem deseja investir na tendência pode se entusiasmar. A Resolução Normativa 687/2015 estabelece regras de aluguel para a geração compartilhada, que possibilita ao consumidor gerar sua própria energia em fazendas solares e fornecer o excedente para a rede de distribuição. A fazenda solar é um excelente exemplo de sustentabilidade que se espalha pelo Brasil, principalmente no Nordeste, além de ser uma ótima alternativa para empresas e indústrias que querem reduzir os custos com energia.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix