Campo Grande/MS, Terça-Feira, 17 de Setembro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Quarta-Feira, 21 de Agosto de 2019, 08h:59
Tamanho do texto A - A+

Em MS detentos recebem capacitações na construção civil

Cursos são executados por seis centros estaduais de educação

Elaine Silva
Capital News

Divulgação

Detentos da Gameleira trabalham na construção de presídio na Capital

Cursos são executados por seis centros estaduais de educação

Os custodiados pela Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) vêm sendo qualificados na construção civil, podendo representar uma oportunidade de recomeço para quando conquistarem a liberdade, com possibilidade de reabilitação social e econômica.

Informações do Sindicato Intermunicipal da Indústria da Construção do Estado de Mato Grosso do Sul (Sinduscon/MS) apontam que no estado essa área gera oportunidade de emprego formal a pelo menos 21 mil trabalhadores atualmente e a expectativa é que as frentes de trabalho aumentem.

Os cursos mais recentes foram concluídos por internos da Penitenciária Estadual de Dourados (PED), Estabelecimento Penal Masculino Rio Brilhante (EPRB) e da Unidade Penal Ricardo Brandão (UPRB), em Ponta Porã. As capacitações para atuar como pedreiro de alvenaria foram oferecidas por meio do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) para o Sistema Prisional. Qualificações na área também são oportunizadas pelo programa em unidades de Jardim, Corumbá e Nova Andradina.

O Pronatec Prisional, segundo a assessoria, é uma ação conjunta entre o Ministério da Educação, Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e Ministério Extraordinário da Segurança Pública, com financiamento do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Em Mato Grosso do Sul, a organização para promoção dos cursos ocorre por meio de parceria entre a Agepen e a Secretaria de Estado de Educação (SED).

Além do curso de pedreiro de alvenaria, por meio do programa, este ano vêm sendo ofertados cursos nas áreas de auxiliar administrativo, barbeiro, garçom, manicure e pedicure, padeiro e recepcionista, garantindo qualificação profissional a cerca de 430 internos em 23 presídios.

Os cursos são executados por seis centros estaduais de educação e suas 11 coordenadorias regionais. No caso de Dourados, Ponta Porã e Rio Brilhante, o responsável é o Centro Estadual de Educação Profissional “Professora Evanilde Costa da Silva”. A capacitação em pedreiro de alvenaria na PED envolveu a certificação de 14 reeducandos; já na UPRB foram 20 formandos e no EPRB, oito concluintes.

Com carga horária de 200 horas, as aulas envolvem noções teóricas e práticas. O objetivo é fazer com que eles tenham condições de executar construção de alvenaria com e sem função estrutural, seguindo normas técnicas, de qualidade, saúde, segurança, meio ambiente e procedimentos técnicos.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix