Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 19 de Outubro de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Segunda-Feira, 28 de Setembro de 2020, 14h:44
Tamanho do texto A - A+

Fogo volta a se propagar e já incinerou mais 10 mil hectares

De acordo com representantes situação é "crítica e incontrolável"

Laryssa Maier
Capital News

Divulgação/Portal MS

Novos incêndios atingem o Pantanal

As condições climáticas dificultam o combate às chamas

Em Mato Grosso do Sul, as chamas voltaram a se propagar, há quatro dias se espalha pela Reserva Particular do Patrimônio Natural Eliezer Batista e já incinerou mais 10 mil hectares da unidade de conservação. De acordo com representantes da organização não governamental (ong) que administra a unidade de conservação, a situação é "crítica e incontrolável".

 

Cada hectare corresponde, aproximadamente, às medidas de um campo de futebol oficial. O incêndio ameaça ainda outras duas unidades de conservação próximas. Segundo Agência Brasil, para tentar impedir o avanço das chamas, um avião alugado pelo governo estadual e um helicóptero do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) foram deslocado para a região a fim de auxiliar as equipes que combatem às chamas em terra. Um caminhão com capacidade para 10 mil litros de combustível deve chegar à região em breve.

 

Em nota, o governo estadual informou que 35 pessoas já estão participando do enfrentamento às chamas. São bombeiros de Mato Grosso do Sul e do Paraná, brigadistas do ICMBio e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), funcionários do Instituto Homem Pantaneiro e voluntários. Desde ontem (27), eles tentam impedir que o fogo atinja à morraria do Amolar, onde o trabalho se torna mais difícil. A área mais crítica fica entre as baías Mandioré e Taquaral.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix