Campo Grande/MS, Sexta-Feira, 27 de Maio de 2022 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Domingo, 07 de Novembro de 2021, 08h:35
Tamanho do texto A - A+

Marília Mendonça inovou no sertanejo com a "sofrência"

Cantora morreu em um acidente aéreo nesta sexta-feira

Elaine Silva
Capital News

Reprodução/Instagram

Marília Mendonça

Marília Mendonça

 

Cantora e compositora Marília Mendonça, a Rainha da Sofrência, morreu aos 26 anos em um acidente aéreo a caminho de um show na cidade de Caratinga (MG). 

 

Marília nasceu na cidade de Cristianópolis (GO) e criada em Goiânia. Mendonça teve seu primeiro contato com a música por meio da igreja e começou a compor aos 12 anos, passando a compor canções para vários cantores. Se tornou procurada pelo meio, com várias composições para os principais destaques da música sertaneja, como Minha Herança (gravada por João Neto & Frederico), Muito Gelo, Pouco Whisky (Wesley Safadão), Até Você Voltar, Cuida Bem Dela , Flor e o Beija-Flor (Henrique & Juliano), Ser Humano ou um Anjo (Matheus & Kauan), Calma (Jorge & Mateus) e É Com Ela Que Eu Estou (Cristiano Araújo). Outros artistas também gravaram suas canções, como Luccas Luco, Maiara e Maraísa, Matheus e Kauan, César Menotti e Fabiano.

 

Foi só em 2015, aos 20 anos, que Marília decidiu seguir a carreira de cantora. Já no ano seguinte, lançou seu primeiro álbum: Marília Mendonça: Ao Vivo. Não demorou muito para que algumas músicas figurassem entre as mais tocadas do país, como Sentimento Louco e Infiel. De acordo com a Agência Brasil, naquele ano, a música Infiel se tornou a quinta canção mais executada nas rádios brasileiras. Com o reconhecimento nacional, Marília lançou um novo álbum acústico, intitulado Agora É Que São Elas, com faixas antigas e o single inédito Eu Sei de Cor.

 

De acordo com o Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad), a música Até Você Voltar, em parceria com Juliano Tchula, foi a canção de autoria de Marília mais tocada nos últimos 10 anos nos principais segmentos de execução pública de música. No banco de dados do órgão, há, ao todo, 324 músicas e 391 gravações suas e de parceiros cadastradas. "Com sua percepção aguçada e letras que mostravam o sentimento de muitos brasileiros, Marília foi uma artista essencial para o sertanejo e fará muita falta na música brasileira", destacou o Ecad. 

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix