Campo Grande/MS, Sábado, 21 de Setembro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Quarta-Feira, 11 de Setembro de 2019, 09h:46
Tamanho do texto A - A+

Sem chuva, o número de queimadas aumentam

Ibama estima 1 milhão de hectares em cinzas

Laryssa Maier
Capital News

Diário Online

Corumbá apresenta maior incidência de queimada desde 2012

Nas últimas 48 horas, foram 397 focos

Coordenadoria de Defesa Civil de Mato Grosso do Sul (Cedec/MS), fez um relatório a qual ponta, que mais de 1 milhão de hectares de vegetação foi destruída pelas queimadas no Estado, no período de 1º de agosto a nove de setembro deste ano.

 

Devido a prolongada estiagem, o calor continuam intensos, com maior concentração no Pantanal e na Serra da Bodoquena.

 

A Cedec/MS lançou um alerta de onda de calor para todo o Estado e avalia a recomendação de situação de emergência em algumas regiões, cuja medida, decretada pelo município, poderá garantir ajuda financeira do governo federal para combate aos incêndios florestais. O coordenador da Cedec, tenente-coronel Fábio Catarinelli, informou que uma situação de emergência pode ter o apoio de aeronaves.

 

O volume de área acumulada queimada pelo fogo nos últimos 40 dias foi divulgado pelo Ibama (Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), que coordenada o Programa PrevFogo, por meio de um gráfico de estimativa, totalizando 1.027.041,20 hectares. No período, foram registrados 3.304 focos, sendo a maioria no Pantanal, entre os municípios de Corumbá, Aquidauana e Porto Murtinho. Nas últimas 48 horas, foram 397 focos nesta região.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix