Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 14 de Outubro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Domingo, 02 de Junho de 2019, 10h:41
Tamanho do texto A - A+

Luiza Brunet participa da campanha estadual de combate ao feminicídio

Só neste ano, 16 casos de feminicídio foram registrados em Mato Grosso do Sul

Paula Navarro
Capital News

Divulgação/Portal MS

luiza brunet

Atriz, modelo e ativista, Luiza Brunet tem 56 anos é nascida na cidade de Itaporã

 

A ativista social e modelo Luiza Brunet está em Campo Grande para reforçar as atividades da Campanha Estadual de Combate ao Feminicídio. A ação é coordenada pelo Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, e foi lançada no início da semana passada. Na manhã de hoje, ela participou do ato em frente à governadoria, e classificou a violência contra a mulher como epidemia global. Coroada como madrinha da campanha estadual, a sul-mato-grossense  afirmou que em 2016 foi vítima de violência doméstica.

 

“É um problema social grave. Minha forma de contribuir para mudar essa realidade é botando a mão na massa e lutando pelas mulheres”, afirmou Luiza Brunet em conversa com jornalistas na manhã dessa sexta-feira (31). Ela destacou a responsabilidade conjunta na proteção das vítimas. “Temos que nos manifestar, intrometer. Quem presenciar casos de violência deve ligar para a polícia. Se a pessoa não quiser aparecer, não tem problema. Essa denúncia pode ser anônima, explicou a ativista.

 

Segundo a subsecretária especial da Cidadania, Luciana Azambuja, nos últimos quatro anos, 124 mulheres morreram vítimas de feminicídio. Outras 164 foram vítimas de tentativa do crime, mas sobreviveram. Ainda conforme a subsecretária, de janeiro até hoje, foram registrados 16 casos de feminicídio em Mato Grosso do Sul, sendo que quatro foram na capital e 12 no interior. O crime, que considera homicídio qualificado o assassinato de mulheres em razão de gênero, motivado por discriminação ou violência doméstica, é o único tipo de violação que cresceu no Estado em 2019, se comparado ao mesmo período de janeiro a maio de 2018.

 

As ações da campanha tiveram início hoje e vão até o dia 07 de junho. Serão realizadas palestras, blitzes educativas e rodas de conversa. “Mas essa é uma bandeira permanente. Não queremos mais nenhuma mulher em Mato Grosso do Sul vítima de feminicídio”, decretou Luciana Azambuja.

 

Madrinha da Campanha de Combate Estadual ao Feminicídio

 

Luiza Brunet nasceu em Itaporã, interior do Estado. A modelo e atriz é ativista no combate ao feminicídio, e recebeu título de madrinha da campanha estadual. Em 2016, sua história teve repercussão nacional, após tornar pública as agressões quando decidiu denunciar o ex-marido à polícia. 

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix