Campo Grande/MS, Sexta-Feira, 23 de Outubro de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Reportagem Especial
Segunda-Feira, 07 de Setembro de 2020, 08h:05
Tamanho do texto A - A+

Após décadas 7 de Setembro não terá desfiles no Brasil

Cancelamento foi uma recomendação por conta do Covid-19

Elaine Silva
Capital News

Laryssa Maier/ Capital News

Desfile 7 de Setembro reuniu milhares de pessoas de verde e amarelo

Desde então os desfiles são a marca deste dia principalmente nas grandes cidades do Brasil

Dia 7 de Setembro, feriado nacional da Independência do Brasil que completa 198 anos, sempre marcado pelos tradicionais desfiles cívicos-militar em comemoração pela Semana da Pátria, este ano de 2020 teve as comemorações canceladas, por conta da pandemia do coronavírus (Covid-19) que está espalhado pelo mundo. 

 

O cancelamento dos desfiles em todo o país foi uma recomendação no início de agosto do Ministério da Defesa. A portaria foi publicada no Diário Oficial da União (Portaria Nº 2.621), onde ficou determinado aos comandantes do Exército Brasileiro, Força Aérea e Marinha do Brasil que orientassem os membros das Forças Armadas para se recusar de participar de qualquer evento comemorativo alusivo ao 7 de Setembro.

Deurico/Capital News

Desfile Cívico de Dia da Independência, 7 de setembro

Dia da Independência

 Mesmo sem colorir as ruas de verde e amarelo, gritando “independência ou morte”, podemos relembrar de casa a história desta data. A Independência do Brasil aconteceu em 7 de setembro de 1822, quando, Dom Pedro (futuro d. Pedro I) proclamou o grito da independência às margens do Rio Ipiranga, na atual cidade de São Paulo, rompendo as ligações com Portugal e se tornando independente. 

 

Desde então os desfiles são a marca deste dia principalmente nas grandes cidades do Brasil. Os membros das Armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica), assim como acontecem desfiles de bandas e até de veteranos da Força Expedicionária Brasileira, que lutou na Segunda Guerra, se reúnem  para os desfiles. 

Deurico/Capital News

Desfile Cívico de Dia da Independência, 7 de setembro

Dia da Independência

 

Os desfiles aconteciam desde o primeiro reinado (1822 até 1831), durante o período regencial (1831 até 1840) devido às rebeliões o feriado passa inadvertido. Somente em 1840 com a ascensão de Dom Pedro II, que ocorreu a volta da solenidade. Durante a República, a data só cresceria de importância sendo uma das festas mais celebradas. Já na Era Vargas, as escolas eram obrigadas a participar do desfile reforçando o sentimento de identidade brasileira dos cidadãos, durando até meados dos anos 90. Atualmente a participação passou a ser voluntária. 

 

Curiosidade

Na Bahia o feriado é lembrado também pelo fato de tropas portuguesas, estacionadas na Bahia, se recusaram a reconhecer o novo governo. A província enfrentaria batalhas até o dia 2 de julho de 1823 quando são derrotadas.

Reprodução/EBC

Proclamação da República no Brasil: Saiba como aconteceu e porque a data é comemorada

Independência do Brasil aconteceu em 7 de setembro de 1822 

 

Outra curiosidade é que um debate surgir na época sobre qual a data deveria ser comemorada a independência. O Dia 9 de janeiro, o Dia do Fico, e o dia da assinatura por Dona Leopoldina, dia 2 de setembro, eram cotadas para serem consideradas esse marco.

 

O Hino Da Independência, foi composto sobre os versos do poeta Evaristo da Veiga (1799-1837)  com melodia de Dom Pedro I.

 

Já podeis, da Pátria filhos,

Ver contente a mãe gentil;

Já raiou a liberdade

No horizonte do Brasil.

 

Brava gente brasileira!

Longe vá... temor servil:

Ou ficar a pátria livre

Ou morrer pelo Brasil.

 

 

Os grilhões que nos forjava

Da perfídia astuto ardil...

Houve mão mais poderosa:

Zombou deles o Brasil.

 

Brava gente brasileira!

Longe vá... temor servil:

Ou ficar a pátria livre

Ou morrer pelo Brasil.

 

Não temais ímpias falanges,

Que apresentam face hostil;

Vossos peitos, vossos braços

São muralhas do Brasil.

 

Brava gente brasileira!

Longe vá... temor servil:

Ou ficar a pátria livre

Ou morrer pelo Brasil.

 

Parabéns, ó brasileiro,

Já, com garbo varonil,

Do universo entre as nações

Resplandece a do Brasil.

 

Brava gente brasileira!

Longe vá... temor servil:

Ou ficar a pátria livre

Ou morrer pelo Brasil.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix