Campo Grande/MS, Quarta-Feira, 02 de Dezembro de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
ENTREVISTA
Terça-Feira, 20 de Outubro de 2020, 08h:05
Tamanho do texto A - A+

Cris Duarte diz que mais vulneráveis serão prioridade

"Campo Grande é uma cidade que tem um enorme potencial econômico inexplorado”, diz candidata do PSOL

Elaine Silva
Capital News

 

Divulgação/Assessoria

Cris Duarte

Candidata a prefeitura da Capital , Cris Duarte (PSOL)

No dia 15 de novembro acontece o primeiro turno das eleições 2020, neste ano para vereador e prefeito. Para apresentar os candidatos que concorrem a cadeira no Poder Executivo, o jornal Capital News, vai realizar uma série de reportagens, para mostrar os 14 políticos que buscam a Prefeitura da Cidade Morena.

 

Cristiane Pinheiro Duarte, mais conhecida como Cris Duarte, 46 anos, é formada em Psicologia, pós-graduada em Saúde Pública, com 12 anos de atuação em movimentos sociais e políticas públicas. Cris está na corrida pela Prefeitura de Campo Grande, pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOl), com o número 50. 

 

Natural de Campo Grande, Duarte afirma que conhece as demandas da maioria da população. "Conheço na pele as demandas da maioria da população que utiliza os serviços públicos como eu sempre utilizei. Aqui a grande maioria dos políticos não tem a mínima noção da realidade em que vive a população que mora distante da região central". 

 

Usando suas raízes e experiência de vida, que teve na Capital, Cris Duarte, relata que tem "propostas em todas as políticas públicas", entre elas estão em seu plano de governo:proteção social pós-pandemia, zerar a fila de vagas na educação infantil, criar centros regionalizados para fomentar a economia, resolver o problema do transporte coletivo, criar o Hospital Municipal, entre outros. 

 

"Campo Grande é uma cidade que tem um enorme potencial econômico inexplorado. As periferias possuem com comércio muito aquecido em diversos segmentos, porém sem apoio da gestão, o turismo ecológico praticamente é invisível, a agricultura familiar poderia alimentar toda a cidade, mas isso não acontece, a cultura e os artistas locais vivem de migalhas", relata Cris sobre os lugares 'inexplorados' da Capital. "O projeto que temos pra cidade na área econômica, cultural, de esporte e lazer é de levar aos territórios as oportunidades", afirma. 

 

Confira a entrevista exclusiva Cris Duarte ao Capital News na íntegra:

 

Capital News: Candidato, porque o senhor se acha preparado para ser Prefeito de Campo Grande ?

 

Cris: Nasci em Campo Grande, cresci, estudei, trabalhei e vivo em região periférica da cidade. Conheço na pele as demandas da maioria da população que utiliza os serviços públicos como eu sempre utilizei. Aqui a grande maioria dos políticos não tem a mínima noção da realidade em que vive a população que mora distante da região central. E com um orçamento anual de mais de 4 bilhões sei que é possível colocar a população  mais vulnerável no centro das prioridades. Não tenho padrinhos políticos, não tenho acordos com os que se acham donos da cidade, e nosso projeto é administrar CG com ampla participação da população, os servidores públicos de carreira, os técnicos, as universidades, os movimentos sociais. Não estou sozinha! Pra nossa chapa com 2 mulheres, política é para o bem comum e por isso só se faz coletivamente. 

 

Capital News: Quais são seus 5 pilares principais no seu plano de Governo, caso seja eleito nessas eleições de 2020 ? Detalhe na sua ordem de prioridade o que acha que tem que melhorar para a população de Campo Grande.

 

Cris: Temos propostas em todas as políticas públicas, porém vou elencar 5 pontos muito relevantes em nosso plano de governo.

•Proteção Social Pós Pandemia – Implantar o programa RENDA BÁSICA MUNICIPAL, com o objetivo de atender famílias em situação de pobreza (começando por mulheres com dependentes cadastradas no CAD/ÚNICO).

•Zerar a fila de vagas na educação infantil 

•Criar centros regionalizados para fomentar a economia através de apoio aos pequenos negócios locais através de um BANCO MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO.

•Resolver o problema do transporte coletivo (nova licitação) 

•Criar o Hospital Municipal 

 

Capital News: Como a senhora pretende se relacionar com os Governos Federal e Estadual ? Acredita que como prefeito eleito possa fazer uma gestão de união entre esses poderes ?

 

Cris: O diálogo respeitoso é um dos princípios democráticos. Essa será nossa prática na gestão para o bem da população de Campo Grande/MS

 

Capital News: Quantos vereadores acha que é possível eleger na sua chapa ? E não tendo a maioria de apoiadores eleitos na Câmara da Capital, como será sua gestão com todos os eleitos ?

 

Cris: Temos uma pequena chapa de vereadores, porém muito representativa do ponto de vista das pautas que o PSOL defende. Caso não elejamos nossos apoiadores, reafirmaremos nosso compromisso com a democracia, um bom relacionamento com o legislativo para o bem de Campo Grande/MS. 

 

Capital News: As demandas na saúde e seus problemas aumentaram nessa Pandemia do Coronavírus, e ainda temos a constante falta médicos e enfermeiros. Qual seu plano de Governo para acabar com esses números e com as filas nos atendimentos das UPAS ?

 

Cris: A cidade já apresentava inúmeros problemas na política de saúde muito antes da pandemia. Filas,  falta de medicamentos, condições precárias de trabalho para os servidores. A covid –19 apenas agravou o que já não funcionava, e com os cortes de investimentos na saúde e educação/ciência e tecnologia propostos pelo Governo Bolsonaro e aliados ao negacionismo, foram elementos responsáveis por grande parte dessa  tragédia.  Nossas propostas para a saúde dizem respeito a um diagnóstico técnico da realidade  para sermos mais assertivas nas medidas a serem tomadas. Um dos nossos compromissos já elencados em nossa proposta que acredito ser fundamental para uma capital como a nossa é a CRIAÇÃO DO HOSPITAL PÚBLICO DE CG aliado a mais concurso publico e valorização dos servidores. 

 

Capital News: Qual seu projeto concreto para revitalização da antiga rodoviária e seu entorno ?

 

Cris: Na prefeitura já existe um projeto em andamento para aquela região, porém queremos criar meios de escuta da população para que não seja um desses projetos pensados por “técnicos” de dentro de suas salas de ar condicionado, que resultam em ineficiência e insatisfação da população, como ocorreu com os pontos de ônibus no meio da rua brilhante.

 

Capital News: Como o senhor define a cidade de Campo Grande, sua economia em geral e seus pontos de entretenimento para população. Quais os três lugares que mais gosta e frequenta com a sua família.

 

Cris: Campo Grande é uma cidade que tem um enorme potencial econômico inexplorado. As periferias possuem com comércio muito aquecido em diversos segmentos, porém sem apoio da gestão, o turismo ecológico praticamente é invisível, a agricultura familiar poderia alimentar toda a cidade, mas isso não acontece, a cultura e os artistas locais vivem de migalhas. Os interesses das ultimas gestões se ocuparam de beneficiar as grandes empreiteiras e os mega empresários do agronegócio. O projeto que temos pra cidade na área econômica, cultural de esporte e lazer é de levar aos territórios as oportunidades. 

 

Gosto dos espaços verdes de Campo grande, as feiras livres dos bairros, os saraus independentes, a lagoa Itatiaia e o parque das nações indígenas. 

 

Conheça o porquê Cris Duarte quer ser prefeito da Capital; confira o vídeo 

 

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix