Campo Grande/MS, Terça-Feira, 24 de Novembro de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
ENTREVISTA
Quinta-Feira, 22 de Outubro de 2020, 08h:05
Tamanho do texto A - A+

"Me sinto preparado para transparência e honestidade" afirma João Henrique

Candidato do PL afirma que Campo Grande pode ser novamente um dos melhores e mais promissores locais para se viver

Elaine Silva
Capital News

Divulgação/Guilherme Molento

João Henrique Catan

Candidato a prefeitura da Capital João Henrique Catan

 

No dia 15 de novembro acontece o primeiro turno das eleições 2020, neste ano para vereador e prefeito. Para apresentar os candidatos que concorrem a cadeira no Poder Executivo, o jornal Capital News, vai realizar uma série de reportagens, para mostrar os 14 políticos que buscam a Prefeitura da Cidade Morena.

 

João Henrique Miranda Soares Catan, tem 32 anos, nasceu na Capital de Mato Grosso do Sul e neto do ex-governador Marcelo Miranda. João Henrique sempre se interessou pela política e acompanhou seu avô pelas campanhas, e está na corrida pela Prefeitura de Campo Grande, pelo Partido Liberal (PL), com o número 22. Catan é formado em direito pelo Instituto Presbiteriano Mackenzie e em Ciências Políticas em Yale, nos Estados Unidos, pela plataforma Open Course.

 

Sua corrida pela cadeira do Poder Executivo, está ligada desde sua 'andança na campanha para vereador'. "Em minhas andanças nas campanhas para vereador e deputado estadual, conheci a realidade dos problemas, e me sinto totalmente preparado para, com transparência e honestidade, oferecer planejamento de curto, médio e longo prazo para esta Capital em todos os setores". João Henrique tem várias metas, para seu plano de Governo, entre elas estão: recomposição do IPTU com a revisão e atualização correta dos cadastros desatualizados; - incentivo à economia dos bairros, apoio aos empresários, geração de oportunidade, emprego e renda; guarda municipal ostensiva e meio ambiente recuperado; Criação de hospital público animal com castração gratuita, exames,

trabalho preventivo e feiras de adoção, entre outros. 

 

Nascido na Cidade Morena, João Henrique, quer que "por meio de bons projetos, de uma boa e regular gestão, levar Campo Grande a ser novamente colocada como um dos melhores e mais promissores locais para se viver". Já em relação a economia, Catan quer dar uma "atenção especial". "Sobre a economia local, principalmente agora, na pós-pandemia, é preciso dar atenção especial a este setor, temos que estar preparados para dar suporte aos empresários que conseguiram sobreviver a uma crise de calamidade pública", relata. 

 

Confira a entrevista exclusiva de João Henrique ao Capital News na íntegra:

 

Capital News: Candidato, porque o senhor se acha preparado para ser Prefeito de Campo Grande ?

 

Catan: Em Campo Grande, há algum tempo, parece que havia uma receita de bolo que estava dando certo. Porém, de um período para cá, perdemos a mão no Paço Municipal. E não cito nomes aqui, exclusivamente esta ou aquela administração. Foi uma sucessão de acontecimentos que não sustentaram uma continuidade administrativa. Então, hoje, a população sente que falta na capital sul-mato-grossense alguém que promova a continuidade de posições, de planejamento, de desenvolvimento de ações que consigam levantar nosso município, que é uma das mais belas cidades do Brasil. Em minhas andanças nas campanhas para vereador e deputado estadual conheci a realidade dos problemas, e me sinto totalmente preparado para, com transparência e honestidade, oferecer planejamento de curto, médio e longo prazo para esta Capital em todos os setores.

 

Capital News: Quais são seus 5 pilares principais no seu plano de Governo, caso seja eleito nessas eleições de 2020 ? Detalhe na sua ordem de prioridade o que acha que tem que melhorar para a população de Campo Grande.

 

Catan: Temos várias metas, muitas delas corajosas. As prioridades são:

- recomposição do IPTU com a revisão e atualização correta dos cadastros desatualizados;

 

- incentivo à economia dos bairros, apoio aos empresários, geração de oportunidade, emprego e renda;

- uso da tecnologia para modernização da máquina municipal, principalmente na área da educação;

 

- incentivo ao transporte público por meio dos aplicativos (Uber, 99, etc), cancelar taxas que incidem sobre eles; acabar com a indústria das multas

 

- postos de saúde funcionando no horário que a população precisa, com médicos, medicamentos, horários sendo cumpridos

 

- guarda municipal ostensiva e meio ambiente recuperado

 

- Criação de hospital público animal com castração gratuita, exames,

trabalho preventivo e feiras de adoção.

 

Capital News: Como o senhor pretende se relacionar com os Governos Federal e Estadual ? Acredita que como prefeito eleito possa fazer uma gestão de união entre esses poderes ?

 

Catan: Tenho certeza que não será problema transitar entre estes poderes. Se, por acaso, surgirem diferenças políticas ou ideológicas, buscarei por um relacionamento de harmonia e entendimento dos objetivos em comum a favor da população. Meu compromisso maior é com o cidadão e por ele vou trabalhar com afinco. Campo Grande já recebeu auxílios importantes dos governos Federal e Estadual, tudo foi feito para ajudar a cidade a enfrentar este cenário. E acredito que não será diferente em 2021. Eu tenho a vantagem de ser deputado estadual, porque sempre batemos agenda com deputados federais, senadores, mantendo este bom relacionamento. Fico muito confortável no que se refere ao Governo Federal, porque pela primeira vez posso dizer que vejo um governo que foi eleito com a pauta das ruas e que incomoda por fazer exatamente aquilo que se comprometeu na campanha. Tenho certeza que este apoio não faltará para nossa Capital. A proposta é continuar unindo as mãos num mesmo propósito.

 

Capital News: Quantos vereadores acha que é possível eleger na sua chapa ? E não tendo a maioria de apoiadores eleitos na Câmara da Capital, como será sua gestão com todos os eleitos ?

 

Catan: Nós não temos nenhum tipo de coligação com vereadores, somos chapa pura. Assim, não misturamos ideologias, ao contrário de vários partidos que misturam esquerda, direita, centro com indecisos (aquele que vai para o lado que está ganhando). E isso vai gerar dificuldade para eles governarem no futuro. Aceitaremos os candidatos a vereador que a população escolher e governar com a nossa ideologia, sempre. 

 

Capital News: As demandas na saúde e seus problemas aumentaram nessa Pandemia do Coronavírus, e ainda temos a constante falta médicos e enfermeiros. Qual seu plano de Governo para acabar com esses números e com as filas nos atendimentos das UPAS ?

 

Catan: Será um grande desafio, porque vamos pegar um município transformado. Muita coisa precisa ser mudada, implementada de maneira efetiva e eficiente, respeitado a biossegurança e também a necessidade daquela pessoa que busca pelo atendimento médico. Vamos priorizar a atenção básica, dando infra-estrutura a estes espaços de saúde (UBSs também), implementar o e-saúde, com prontuário eletrônico em todas unidades municipais, ampliação da oferta de leitos, plano de contingência de epidemias, transparência na fila de atendimento, aumentar o investimento e  contratações, dispondo de médicos com as especialidades necessárias para o pleno atendimento de qualidade dessas unidades de saúde. E, claro, garantir o acesso aos medicamentos e vacinas nas Unidades Básicas de Saúde e das Unidades de Pronto Atendimento a partir de um gerenciamento

correto e eficiente de compras e estoques.

 

Capital News: Qual seu projeto concreto para revitalização da antiga rodoviária e seu entorno ?

 

Catan: A primeira coisa que precisamos fazer é transformar aquela Rodoviária antiga numa grande creche. Afinal, estamos numa área central, que será revitalizada com esta ação. Do que adianta fazer uma Rua 14 de Julho linda, maravilhosa e não ter ali na região uma creche central para atender os pais, as pessoas que trabalham ali. Isso tudo gera um fluxo de trânsito de manhã que ninguém sabe pra onde que vai a criança, com vaga, pedindo para vereador, pedindo para prefeito para atender, para instalar num melhor lugar. Com esta creche, todos ganham: crianças, pais e o entorno. 

 

Capital News: Como o senhor define a cidade de Campo Grande, sua economia em geral e seus pontos de entretenimento para população. Quais os três lugares que mais gosta e frequenta com a sua família.

 

Catan: Eu sempre cito um levantamento feito há alguns anos pela Fundação Getúlio Vargas, no qual Campo Grande estava entre as dez mais promissoras cidades do Brasil. Com boa qualidade de vida, muito arborizada, ruas largas. Hoje, infelizmente, não temos mais esta sensação. Percebemos que em Campo Grande falta execução de planejamento básico, parece que as coisas aqui são realizadas como operação tapa-buraco – uma hora tapa um buraquinho aqui, faz-se outro negócio perto da campanha ali e sempre foi sendo feito assim para mostrar, próximo da campanha, a aprovação ou o trabalho do gestor. Eu quero, por meio de bons projetos, de uma boa e regular gestão, levar Campo Grande a ser novamente colocada como um dos melhores e mais promissores locais para se viver.

 

Sobre a economia local, principalmente agora, na pós-pandemia, é preciso dar atenção especial a este setor, temos que estar preparados para dar suporte aos empresários que conseguiram sobreviver a uma crise de calamidade pública. Não podemos ficar buscando os culpados, temos que arregaçar as mangas, tomar decisões corajosas e apoiar quem produz, quem gera emprego e riqueza em nossa cidade.

 

Sobre os espaços de entretenimento, claro que tenho várias preferências como shows, cinema, um tereré com os amigos, caminhadas em parques para recompor as energias, visitar minha família. Coisas que ultimamente são difíceis de cumprir por conta da aglomeração e dos cuidados que todos devemos ter.

 

Conheça o porquê João Henrique quer ser prefeito da Capital; confira o vídeo 

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix