Campo Grande/MS, Terça-Feira, 02 de Junho de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Sábado, 28 de Março de 2020, 09h:12
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

1XBET e o futuro do futebol: quem vai pagar o salário dos jogadores?

Por Horácio Oliveira

Da coluna Futebol
Artigo de responsabilidade do autor

No Brasil, clubes tentam acordo para conseguir redução, mas atletas recusaram proposta

Veronica Benavides on Unsplash

ColunaFutebol

A crise provocada pelo coronavírus no mundo todo está alterando significativamente o calendário esportivo. Como se não bastasse o adiamento de todos os principais campeonatos, incluindo a Eurocopa e Copa América, que foram remarcados para 2021, bem como dos Jogos Olímpicos de Tóquio, um outro problema começa a preocupar atletas e dirigentes. Até mesmo as apostas esportivas em sites como apostasesportivasbonus.com aguaram o que vai se do futuro nos próximos meses.

Enquanto isso, sem jogos, pacotes de transmissão ou mesmo renda de bilheteria, os clubes procuram alternativas para se manter. Isso tem a ver não só com os pagamentos do jogadores profissionais, mas também de funcionários de todo o clube.

Por isso, há no Brasil um movimento encabeçado pelos clubes para que os salários dos atletas, especialmente nos maiores clubes do país, seja reduzido enquanto perdurar a pandemia do coronavírus. A proposta, entretanto, tem encontrado resistência entre os jogadores, que não querem ver seus vencimentos reduzidos.

Segundo apurou o site globo esporte, a Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (FNAPF) rejeitou formalmente a proposta da Comissão Nacional dos Clubes (CNC) de redução de 25% dos salários dos jogadores durante o período de paralisação do futebol. A iniciativa tem a liderança do atual presidente do Fluminense, Marcio Bittencourt.

A entidade argumenta que a recusa na redução salarial se deve ao fato que ela não está previsto dentro da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Todas as decisões, segundo a FENAPAF, foram tomadas ouvindo sindicatos estaduais e municipais da categoria.

Em nota, a FENAPAF argumenta que "os atletas de futebol profissional do Brasil não se furtarão de colocar as suas imagens e mensagens de cuidados redobrados e atenção aos comandos das organizações de saúde, prioritariamente o isolamento social, não aglomerar e fazer constante higienização".

Enquanto a proposta de redução de salários foi recusada, uma outra alternativa, para antecipar as férias foi ajustada pelos atletas e deve ser efetivada nos próximos dias.  entidade que representa os atletas aceita 30 dias de férias - entre 1 e 30 de abril, mas com pagamento integral das férias e o terço constitucional até o dia 4 de maio.

 

 



 


 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix