Campo Grande/MS, Quarta-Feira, 21 de Outubro de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Polícia
Quinta-Feira, 18 de Junho de 2020, 09h:33
Tamanho do texto A - A+

Delegado é preso em desdobramento da Omertà

Márcio Shiro Obara teria recebido propina de R$ 100 mil

Elaine Silva
Capital News

Deurico Brandão

 Policiais darão uma coletiva sobre ligação do corpo encontrado

Operação foi deflagrada nesta quinta-feira

 

O delegado Márcio Shiro Obara, ex-titular da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios (DEH) e lotado atualmente na 2ª Delegacia de Polícia em Campo Grande, está preso. Ele é um dos investigados na terceira fase da operação Omertà, deflagrada nesta quinta-feira (18). 

 

A força-tarefa  tem o apoio da das Corregedorias da PM e a Polícia Civil, do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Batalhão de Choque e do Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras).

 

Delegado estava sendo investigado na primeira fase da Omertà por receber propina no valor de R$ 100 mil depois do assassinato de Matheus Coutinho que acabou morto em frente de sua casa com tiros de fuzil, em abril de 2019.

 

Além da Capital os policiais também estão na cidade de Ponta Porã. De acordo com a investigação o alvo é o empresário Fahd Jamil Georges,  vulgo “Fuad". Conhecido como “padrinho da fronteira”, Fahd Jamil é ligado ao empresário campo-grandense Jamil Name, que está preso desde o ano passado acusado de comandar grupo de extermínio na Capital.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix