Campo Grande/MS, Sexta-Feira, 23 de Outubro de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Domingo, 22 de Setembro de 2019, 10h:06
Tamanho do texto A - A+

Filho de Azambuja é alvo de matéria do Fantástico

Governador diz que assunto é requentado e rebate: "Justiça será feita e a verdade estabelecida"

Elaine Silva
Capital News

Chico Ribeiro/Portal MS

Reinaldo Azambuja

Chamada da reportagem do Fantástico começou a ser exibida na sexta-feira

Após o filho do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), passar por julgamento e estar sendo investigado por pagamento de propina e também ser o possível mandante de uma "queima de arquivo", a reportagem do Fantástico, TV Globo, está recontando a história, de Rodrigo Souza e Silva.

A reportagem está baseada basicamente em depoimentos de presos pela polícia após roubar o carro de um homem que transportava dinheiro que supostamente seria de pagamento de propina, ocorrido em 2017. “A juíza de primeira instância fez uma análise processual e negou de pronto e propôs o arquivamento, o Tribunal entendeu que deveria ser investigado. É bom que se investigue, porque a verdade mais uma vez será restabelecida”, afirmou Azambuja, em defesa do filho, para jornalista durante evento na Sanesul.


No caso do processo arquivado pelo STJ, o próprio órgão acusador, o Ministério Público Federal (MPF) fez o pedido por não ter encontrado “indícios mínimos de crime” e em sua manifestação pelo fim do procedimento, o vice-procurador-geral da República enfatizou: “Ocorre que o cenário apresentado por José Alberto Miri Berger [empresário] acabou ele próprio desconstruído, tornando sem justificativa a existência deste inquérito”.

Na chamada do Fantástico, conforme a assessoria do governador, foi usada imagem que gerou a investigação, do empresário José Alberto Miri Berger, sócio a Braz Peli, repassando dinheiro a Polaco”. Justamente a investigação que o STJ determinou o arquivamento por falta de provas.

No processo em tramitação na Justiça Estadual, a juíza de primeiro grau não acolheu o pedido do promotor Marcos Alex Vera de Oliveira, para que Rodrigo se tornasse réu, acusado de ter planejado o roubo de dinheiro de suposta propina pago a Polaco, e de ter planejado a morte dele.

O promotor Marcos responde a sindicância no Conselho Nacional do Ministério Público, solicitada por Rodrigo Souza Silva, em que são relatados vícios no procedimento investigatório aberto pelo promotor, o que indica perseguição ao filho do governador.

 “Daqui uns dias teremos mais um arquivamento e só gostaria que o próprio veículo esclareça a verdade”, complementa Reinaldo.

Decisão
O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS), por meio da  2ª Câmara Criminal, aceitou o recurso do Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS) contra a decisão que rejeitou a denúncia criminal contra o filho do governador do Estado Reinaldo Azambuja (PSDB), Rodrigo de Souza e Silva.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix